Contato e informações sobre Consulta:

(16) 3913-4758 / 3621-6511 / 99123-2299


Conjuntivite

A conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, uma membrana delgada e transparente que reveste a parede do globo ocular e das pálpebras.

Você sabia que existem dois tipos de conjuntivite: a infecciosa e a não infecciosa?
A conjuntivite infecciosa é causada por vírus, bactérias, fungos ou protozoários.
A conjuntivite não-infecciosa é provocada por agentes externos irritantes, que podem dar origem à conjuntivite alérgica, química ou traumática.
As conjuntivites de origem infecciosa são altamente contagiosas, diferentes das não-infecciosas, provocadas, por exemplo, por agentes alérgicos.
A principal via de contágio da conjuntivite infecciosa entre as pessoas se dá através do contato direto ou indireto com as secreções dos olhos infectados, do uso comum de toalhas de rosto, lenços, água de piscina, etc.

Mas, o que fazer, na prática para evitar o contágio?
• É importante manter a higiene das mãos, lavando-as com freqüência.
• Não coçar os olhos, não compartilhar toalhas, lenços, sabonetes e maquiagem, são outras medidas bastante úteis na prevenção da conjuntivite quando um surto local da doença (no trabalho, na escola, na região onde moramos).
• Para quem usa lentes de contato, o cuidado com a higiene deve ser redobrado.
Aos primeiros sintomas, o paciente deve procurar o oftalmologista para que seja feito o diagnóstico correto. Somente o médico pode fazê-lo com segurança, diferenciando a conjuntivite infecciosa da não-infecciosa e, a partir daí, prescrevendo o tratamento ideal para o tipo de conjuntivite diagnosticado.

Se você for usuário de lentes de contato e estiver com conjuntivite (infecciosa ou não-infecciosa), suspenda o uso e volte aos óculos até que a inflamação tenha sido curada. Na dúvida, sempre converse com o seu médico oftalmologista.

Sintomas
• Ardor e queimação
• Sensação de areia nos olhos
• Dor ocular de intensidade variável
• Olhos vermelhos ou hiperemia provocada pela dilatação dos vasos sangüíneos no local
• Inchaço ou edema da conjuntiva e pálpebras em função do acúmulo de líquido no local
• Lacrimejamento
• Presença de secreção em quantidade ou aspecto variáveis

Fique atento!
• Jamais utilize qualquer tipo de colírio sem orientação médica, pois o uso de medicação incorreta pode agravar ou mascarar sintomas;
• Evite o contato direto com outras pessoas e não pegue crianças no colo;
• Evite coçar os olhos, pois o atrito agrava ainda mais o processo inflamatório;
• Prefira o uso de lenços de papel descartáveis, sendo um para cada olho;
• A aplicação de compressas frias melhora o desconforto local e a vermelhidão ;
• O uso de óculos escuros ajuda a diminuir o desconforto causado pela fotofobia (aversão à luz);
• Procure usar soluções fisiológicas para limpar as secreções dos olhos;
• Os colírios, prescritos pelo oftalmologista, devem ser usados de forma correta, respeitando horário, doses e tempo de uso.


Voltar
  • Clínica Dr. Marcelo Jordão
  • Galileu Galilei, 1685
  • Ribeirão Preto, SP
  • 14020-620