Contato e informações sobre Consulta:

(16) 3913-4758 / 3621-6511 / 99123-2299


Novidade: Lente de contato especial pode ser útil no acompanhamento do Glaucoma

Quando um paciente recebe o diagnóstico de glaucoma, muitas vezes é difícil saber se a doença irá progredir lentamente ou rapidamente, podendo levar à perda da visão. Uma lente de contato “inteligente” pode ajudar a resolver este problema.
 
Um novo estudo publicado na revista Ophthalmology em abril deste ano, mostra que os sinais eletrônicos desta lente podem ser usados para prever quais versões do glaucoma o paciente pode ter, podendo prever o avanço da doença.
 
"Isso pode ser muito útil se você quiser saber se um medicamento está tratando adequadamente o paciente", afirma o autor do estudo Dr. Gustavo de Moraes, professor associado de Oftalmologia na Columbia University Medical Center. "Você pode ver como o olho reage à terapia de uma forma muito mais rápida", complementa.
 
O glaucoma é uma das principais causas de cegueira nos Estados Unidos e afeta cerca de 3 milhões de pessoas. A pressão no interior do olho, ou a pressão intra-ocular (PIO) é o único fator de risco controlável ​​no glaucoma e, por isso, é muito importante que os pacientes façam exame oftalmológico regularmente para aferir a pressão ocular.
 
Como a lente funciona

Um sensor detecta na lente quando a curvatura muda. Como a pressão do olho varia ao longo do dia e noite, as alterações da curvatura da lente geram um sinal elétrico que é enviado para um dispositivo sem fios que grava os sinais. Semelhante à forma como um eletrocardiograma mostra um piscar de olhos, o perfil dos sinais da lente inteligente mostra indiretamente alterações de pressão do olho ao longo do tempo.
 
Pesquisadores da Columbia testaram as lentes Sensimed Triggerfish® em 40 pacientes entre as idades de 40 e 89 em tratamento para glaucoma de ângulo aberto, a forma mais comum da doença. Em dois anos, cientistas realizaram pelo menos oito testes de campo visual padrão nesses pacientes. Metade dos pacientes foi classificada como tendo progressão lenta da doença, enquanto os outros 20 tiveram progressão rápida.
 
Em seguida, os pacientes usaram a lente de contato por 24 horas, incluindo durante a noite, enquanto dormiam. Os investigadores descobriram que os pacientes com picos íngremes gravados durante a noite e um maior número de picos em seu perfil geral do sinal, tendem a ter progressão do glaucoma mais rápido.
 
Usando esta ferramenta, os oftalmologistas podem um dia ser capazes de aferir com mais precisão se o glaucoma de um paciente irá progredir rapidamente, tomando, desta forma, as medidas necessárias.
 
Fonte: http://www.aao.org/eye-health/news/smart-contact-lens-glaucoma-patients

  • Clínica Dr. Marcelo Jordão
  • Galileu Galilei, 1685
  • Ribeirão Preto, SP
  • 14020-620